domingo, 12 de dezembro de 2010


A administração da Compesa não se preocupa em fazer novas ligações.O povo precisa de água encanada.e o resultado é este.

Município de Tracunhaém está sem abastecimento d'água há quinze dias

Compesa aponta ligações clandestinas na tubulação como causadoras da falta d'água

Da Redação do pe360graus.com
Reprodução/TV Globo
Foto: Reprodução/TV Globo
Em Tracunhaém, na Zona da Mata Norte do Estado, o que mais se vê pelas ruas são pessoas com baldes à procura de água. Dona Alzira, de 60, afirma não ter água nas torneiras há 15 dias. Segundo ela, a Compesa diz que a população não tem pago as contas, o que ela desmente. "Não tem nem como carregar porque água aqui não tem. A compesa diz que a gente não paga água mas a gente está pagando e a água não chega. Nem roupa a gente lavou mais porque água não tem", lamenta.


A dona de casa Antônia Maria do Nascimento também tem recebido as contas da Compesa: “agora mesmo tem uma conta. E eu não vou pagar, porque eu não estou vendo água! Como é que eu vou pagar sem ver água? Não vou pagar, só pago quando eu ver água na torneira", afirma.


Tracunhaém tem 16 mil habitantes e está localizado na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Segundo os moradores, a falta d´água atinge praticamente toda a cidade. O artesanato de barro (fotos 1 e 2), marca da cidade, é uma atividade econômica parada atualmente, uma vez que a água é necessária para os artesãos.


Também existem poucos poços pela cidade, e para onde quer que os moradores dirijam-se em busca de água, a reclamação sobre a falta de informação por parte da Compesa é geral: "a gente pergunta e eles dizem que vão ajeitar, e que ajeitar é esse que nunca chega aqui?”, afirma a dona de casa Jacineide Costa da Silva. Um dos locais com água é um poço localizado numa Escola Estadual próxima à Caixa d’água da Compesa. Carros-pipa também distribuem água: existem carros da prefeitura e carros particulares.


Os particulares faturam alto com a venda, mas poucos moradores podem comprá-la. Da prefeitura, 12 carros pipa distribuem água para os moradores e para as instituições públicas do município, mas de acordo com a população, os veículos nunca distribuem água para o povo. Durante a gravação da reportagem para o NETV, porém, um carro estava distribuindo água para a população. A prefeita do município, Graça Lapa (foto 7), explicou que a prioridade dos carros são as instituições como hospital e escolas, para depois os cidadãos, que ainda podem contar com um sistema de água através de chafariz.


Já a Compesa afirma que vazamentos na adutora que abastece o município estavam causando o problema, mas obras reparadoras já foram realizadas para resolver essa questão. O que pode estar atrapalhando o abastecimento são as ligações clandestinas na tubulação: algumas já foram identificadas pela instituição e outras estão sendo investigadas. Por isso o abastecimento está comprometido.
A POPULAÇÃO SEMPRE PAGA O PREÇO PELO DESCASO DOS NOSSOS DIRETORES!

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi pra todos, estou aq indignada pela falta de água há 30 dias na rua australia olinda, estamos em tempo de correr louca isso é desespero

DIÁRIO COMPESIANO

Minha foto

SOU SIMPLES, REALISTA, CURTO E DIRETO. DETESTO ENROLADAS, NÃO SUPORTO MENTIRAS. PREFIRO ME APROXIMAR DOS QUE SINCERAMENTE ME ODEIAM, DOS QUE SE DIZENDO MEUS AMIGOS, AGEM COM SAFADEZA.

ASSIM DIZ O SENHOR JESUS CRISTO:

Josué 1:9 Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares.